Publicado em

JOSÉ LUANDINO VIEIRA

JOSÉ VIEIRA MATEUS DA GRAÇA, nome literário JOSÉ LUANDINO VIEIRA, nasceu em 4 de maio de 1935, na Lagoa do Furadouro, em Ourém, Portugal. Passou a infância e a juventude em Luanda, Angola, onde fez os estudos primários e secundários. É cidadão angolano por sua militância pela independência de Angola.

Participou na luta de libertação angolana do colonialismo português e no nascimento da República Popular de Angola.

Foi preso em 1959 e 1961 pela PIDE (Polícia Internacional e de Defesa do Estado), a polícia portuguesa, e condenado a 14 anos de prisão. Em 1964, foi transferido para o Campo de Concentração do Tarrafal, na ilha de Santiago, arquipélago de Cabo Verde, onde passou 8 anos. Foi libertado em 1972, em regime de residência vigiada em Lisboa.

Escreveu muitos livros nos períodos em que foi perseguido e esteve preso, dentre eles Nós, os do Makusulu e A vida verdadeira de Domingos Xavier, publicados pela Kapulana no Brasil.

Em 1965, recebeu, por seu livro Luuanda, o Grande Prémio de Novela, da Sociedade Portuguesa de Escritores. A censura portuguesa proibiu qualquer referência ao prêmio, e a Sociedade foi extinta naquele mesmo ano.

Foi membro fundador da União dos Escritores Angolanos, exerceu a função de secretário-geral desde a sua fundação em 10 de dezembro de 1975, durante vários mandatos até 1992. É membro da Academia Angolana de Letras.

Regressou a Angola em 1975, após a independência do país, agora denominado República Popular de Angola. De 1975 a 1979, foi Diretor do Departamento de Orientação Revolucionária do MPLA. Foi responsável pelo Instituto Angolano de Cinema (1979-1984). É cofundador da União dos Escritores Angolanos, de que foi secretário-geral (1975-1980 e 1985-1992).

Cessou sua participação pública em 1992, aquando nas primeiras eleições gerais, passando a se dedicar apenas à atividade de escritor.

OBRA DA KAPULANA

OUTRAS PUBLICAÇÕES

  • 1957 – A cidade e a infância. (contos)
  • 1961 – A vida verdadeira de Domingos Xavier. (novela)
  • 1961 – Duas histórias de pequenos burgueses. (contos)
  • 1963 – Luuanda. (contos/ novelas)
  • 1968 – Vidas novas. (contos)
  • 1974 – Velhas histórias. (contos)
  • 1974 – Duas histórias. (contos)
  • 1974 – No antigamente, na vida. (contos)
  • 1974 – Nós, os do Makulusu. (romance)
  • 1978 – Macandumba. (contos)
  • 1979 – João Vêncio. Os seus amores. (novela)
  • 1981 – Lourentinho, Dona Antónia de Sousa Neto & eu. (contos)
  • 1986 – História da baciazinha de Quitaba. (conto)
  • 1998 – Kapapa: pássaros e peixes. (infantojuvenil)
  • 2003 – Nosso Musseque. (romance)
  • 2006 – A guerra dos fazedores de chuva com os caçadores de nuvens. Guerra para crianças. (infantojuvenil)
  • 2006 – O livro dos rios (Vol. I da trilogia De rios velhos e guerrilheiros). (romance)
  • 2012 – O livro dos guerrilheiros (Vol. II da trilogia De rios velhos e guerrilheiros). (romance)
  • 2015 – Papéis da prisão. (memórias)

PRÊMIOS

  • 1961 – 1º prémio do Conto da Sociedade Cultural de Angola – Luanda, Angola.
  • 1962 – 1º prémio João Dias da Casa dos Estudantes do Império – Lisboa, Portugal.
  • 1963 – 1º e 2º prémios do Conto da Associação dos Naturais de Angola – Luanda, Angola.
  • 1964 – 1º prémio D. Maria José Abrantes Mota Veiga – Luanda, Angola (pelo livro Luuanda, de 1963).
  • 1965 – 1º Grande Prémio de Novelística, da Sociedade Portuguesa de Escritores, Lisboa, Portugal (pelo livro Luuanda, de 1963).
  • 2006 – Prémio Camões. (recusado pelo autor)
  • 2008 – Prémio Nacional de Cultura e Artes – Luanda, Angola.