Próximos Lançamentos
2017-10-06_Nos-matamos-o-cao-Tinhoso_capa

Nós matamos o Cão Tinhoso!, de Luís Bernardo Honwana

Autora: Luís Bernardo Honwana
Ilustradora: Amanda de Azevedo
Idiomas: Português (do Brasil)
Série: Vozes da África (Moçambique)
ISBN: 978-85-68846-30-8
Brochura  
2017


Nós matamos o Cão Tinhoso!
, de Luís Bernardo Honwana, é um clássico da literatura moçambicana, lançado em 1964. É composto por sete contos emocionantes que denunciam a realidade sufocante vivida pelos trabalhadores colonizados e suas famílias durante a opressão colonial portuguesa em Moçambique, sendo a maior parte das narrativas do ponto de vista das crianças.

 

EmBreve

Wazi, de Rogério Manjate

Autora: Rogério Manjate
Ilustrador: Celestino Mudaulane
Idiomas: Português (do Brasil)
Série: Contos de Moçambique – v. 6
ISBN: 978-85-68846-31-5
Brochura    21 x 21 cm
2017

 

Wazi, do moçambicano Rogério Manjate, é o sexto volume da edição brasileira de “Contos de Moçambique”, composta por contos da tradição oral moçambicana. É a história de um velho caçador, Jhapondo, que  ensina seu neto Wazi a caçar para manter as tradições do clã, mas com a condição de nunca comer os frutos do lado direito do caminho. Após a morte do avô, há uma reviravolta da vida de Wazi que passa a entender a língua dos animais e a viver incríveis aventuras com seu cão Paciência.

Ilustrações: Celestino Mudaulane, artista moçambicano, ilustra essa narrativa com a nanquim, técnica que revela ilustrações bastante coloridas e com texturas que aproximam o leitor dessa cativante história africana.

 

2017-08-23_OUTRAS-FRONTEIRAS_capa1

Outras fronteiras: fragmentos de narrativa

Autora: Ana Mafalda Leite
Ilustradora: Amanda de Azevedo
Idiomas: Português (do Brasil)
ISBN: 978-85-68846-32-2
Brochura  17 x 21,5 cm
2017

Trata-se de um conjunto de poemas organizados em quatro momentos, em que a poeta viaja por paisagens diversas, que conversam entre si. As viagens começam no interior do eu-lírico e percorrem cenários de Moçambique, em terra e no Índico, repletos de portais, jardins, templos, minaretes, serpentes, flautas mágicas, em um universo em que história e poesia convivem.