Publicado em

ROBERTA ESTRELA D’ALVA

ROBERTA ESTRELA D’ALVA

é atriz, Mc, diretora, diretora musical, ativista, apresentadora e slammer. Formada em Artes Cênicas pela USP (Universidade de São Paulo), Roberta também fez mestrado em Semiótica pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), onde atualmente cursa o doutorado.

Roberta é membro fundadora da primeira companhia de “teatro hip-hop” do Brasil, o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, assim como da Frente 3 de Fevereiro, que desenvolve ações simbólicas, produção de livros, documentários e investigações colaborativas sobre o racismo na sociedade brasileira.

No poetry slam – competição, geralmente realizada na rua, em que poetas leem ou recitam trabalhos originais, e, logo após, são julgados pela plateia ou por um júri pré-estabelecido –, Roberta foi finalista da Copa do Mundo de Poesia Slam 2011, em Paris.  É curadora do Rio Poetry Slam, que acontece anualmente na FLUP (Festa Literária das Periferias), no Rio de Janeiro, e coordenadora do SLAM-SP e do SLAM-BR (campeonatos estadual e nacional de poetry slam).

Na direção musical, Roberta realizou o espetáculo Cindi Hip Hop – pequena ópera rap, vencedor do prêmio Cooperativa de Teatro, na categoria de melhor dramaturgia. Roberta também venceu o Prêmio Shell (uma das maiores premiações do teatro nacional) de melhor atriz em 2012 pela atuação no espetáculo Orfeu Mestiço, Uma Hip–Hópera Brasileira.

Dirigiu o documentário SLAM: Voz de Levante, juntamente com a documentarista Tatiana Lohmmann. O filme foi realizado nos últimos 7 anos e registra a chegada dos poetry slams ao Brasil e as experiências de pioneiros nos EUA e na França – respectivamente local de origem e um dos maiores redutos internacionais do slam. O filme será lançado comercialmente no primeiro semestre de 2018, e teve seu lançamento mundial no 19° Festival do Rio, em 2017, onde recebeu o prêmio especial do júri e o prêmio de melhor direção de documentário. Também participou da 41a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Na literatura, Roberta lançou, em 2014, o seu primeiro livro, Teatro Hip-Hop, a performance poética do ator-MC, pela editora Perspectiva. É a atual apresentadora do Manos e Minas (TV Cultura), programa de televisão semanal que, desde 1993, é referência nacional sobre cultura Hip-Hop.

OBRAS DA KAPULANA:

OBRAS DA COLABORADORA:

  • Teatro Hip-Hop, a performance poética do ator-MC. Brasil: Perspectiva, 2014;

DESTAQUES/ PRÊMIOS:

  • Terceiro lugar na Copa do Mundo de Poesia Slam, em Paris, 2011.
  • Prêmio Shell de Melhor Atriz, pelo espetáculo Orfeu Mestiço, Uma Hip–Hópera Brasileira, 2012.